É muito importante que a gestante que resolve continuar a trabalhar, ou não pode parar de fazê-lo, adote uma série de pequenos e simples novos hábitos no dia a dia, para manter acentuado o bem-estar pessoal durante toda a gestação e poder colaborar com o bom desenvolvimento do bebê.

Há pesquisas que relatam que gestantes com ocupações contínuas mais pesadas, como ficar de pé por horas seguidas, erguer peso em demasia ou aceitar fazer muitas horas extras, são mais propensas a terem bebês de baixo peso, a terem pressão alta durante a gestação e até viverem parto prematuro.

Então, cuide-se bem!

Salvo se a gestante apresentar alguns quadros clínicos que requerem cuidados especiais:

– Se já tiver dado à luz prematuramente mais de uma vez,
– Se apresentar diabetes, pressão alta ou pré-eclâmpsia,
– Se tiver histórico de abortos prematuros ou de insuficiência do colo uterino,
– Se estiver gestando gêmeos,
– E em casos assim o médico que a acompanha sempre terá a última palavra, trata-se apenas de continuar trabalhando, mas com muito, muito mais, cuidado.

Os cuidados devem ser maiores no primeiro trimestre, para evitar o descolamento da placenta, e no terceiro trimestre, para evitar o risco de parto prematuro. Contudo, durante toda a gestação é fundamental alterar alguns aspectos da rotina profissional:

– Descanse sempre que puder, esteja onde estiver. Sente-se um pouco, relaxe o corpo e, se for possível, até tire um cochilo. Todo descanso é bem-vindo, pois o corpo materno está trabalhando o tempo inteiro por dois: a gestante e o feto.
– Troque seus sapatos de saltos altos e atilhos ou tiras com fivelas por calçados baixos bem folgados, que, embora não sejam os mais bonitos ou elegantes, são os mais confortáveis.
– O mesmo vale para roupas, que não devem apertar em local algum. E não esqueça de usar sempre meias-calças com compressão, para evitar o surgimento de varizes, bem como não passar frio nem ficar escaldando em roupas quentes demais.
– Beba muita água, durante o dia todo, e nunca tente segurar a vontade de ir ao banheiro para urinar, pois as gestantes são muito suscetíveis a infecções urinárias e elas tendem a ocorrer menos se a bexiga é constantemente esvaziada.
– Procure comer mais vezes por dia, embora apenas um pouco a cada vez: troque o almoço por três mini refeições, lembrando de se alimentar sempre que possa, com os alimentos mais indicados para a fase de gestação.
– Sente-se sempre que puder com os pés para cima, se trabalha em pé, ou caminhe a cada duas horas, se trabalha sentada, para atenuar ou até mesmo evitar inchaços nos pés e nos tornozelos, por retenção hídrica.
– Se trabalha com digitação, evite ao máximo fazer movimentos recorrentes sem pausa de descanso ou variação, pois lesões de esforço repetitivo (LER), como a Síndrome do Túnel do Carpo (no punho), são muito comuns em gestantes.
– Até onde puder, não aceite fazer horas extras e, sempre que der, receba a ajuda de colegas, superiores ou subordinados, sem sentimentos de incapacidade.
– Se tiver oportunidade, inicie a Licença-maternidade 1 ou 2 semanas antes da data prevista, para descansar e se preparar para o parto.

Compartilhe!