Seu médico obstetra é a melhor pessoa para indicar as atividades físicas que são recomendadas para você e quais são as que você não deverá desempenhar.

Consulte-o, para não correr risco algum!

Atividades intensas

Não são recomendados os esportes e atividades nas quais possam ocorrer choques ou atritos entre a gestante e pessoas ou a gestante e objetos (bola, colunas de sustentação, raquete e etc).

Em geral, exercícios de saltar e balançar em demasia os braços, ou exercícios que tenham mudanças rápidas de direção ou movimentos bruscos, são fontes de risco, razão pela qual devem ser evitados.

Equitação

Desaconselha-se a prática de equitação, mesmo se a gestante já era uma amazona antes de engravidar, dado o atrito do assoalho pélvico com a sela, os esforços musculares repetidos e o perigo de quedas.

Corridas de velocidade ou longa duração

As corridas alteram demais a pulsação cardíaca. Assim, a gestante precisará de muito mais oxigênio se correr em demasia ou em velocidade, sem contar que o peso adicional do bebê também vai dificultar os movimentos.

Mergulhos

Devem ser evitados tanto no mar quanto na piscina (do trampolim ou mesmo da borda) e, principalmente, mergulhos com equipamentos, que podem provocar a formação de bolhas de gás na corrente sanguínea do bebê.

Esqui

Tanto o esqui aquático quanto o esqui na neve oferecem alto risco de choque físico, além de obrigar a muito esforço muscular.

Ciclismo

A postura inclinada para frente pode produzir dores nas costas, sem contar que, com pistas escorregadias ou com vento, existe a possibilidade de uma queda que poderá prejudicar a gestante e o bebê.


Revisado por: Marcus Cavalheiro, Médico Ginecologista e Mestre em Obstetrícia pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) (CRM/SP 30.077)