Depois de nove longos meses, você finalmente deu à luz seu bebê e, agora, está voltando para casa toda feliz com o seu bebê no colo.

A partir desse momento, inicia o período chamado de quarentena, uma fase em que você precisa cuidar não só do seu filho como também de seu próprio corpo, garantindo uma boa recuperação pós-parto.

A quarentena, também chamada de puerpério ou resguardo, costuma durar 40 dias após o parto, período em que os órgão reprodutivos da mulher voltam às condições normais. Durante a gestação, o útero, por exemplo, passou do tamanho de uma pera até ficar com o peso de 1 quilo!

Sangramentos são comuns nessa fase e não devem ser confundidos com a volta da menstruação. A coloração do sangue vai mudando ao longo dos dias, passando de avermelhada para marrom. Em seguida, fica amarelado até quase ficar transparente.

A queda da produção de hormônios após o parto pode causar uma sensação de cansaço e até mesmo de desânimo. Então, é comum sentir-se indisposta nos primeiros 15 dias, ainda mais com tanta demanda do bebê. Se os sintomas persistirem depois da quarentena e estiverem associados a falta de sono e de apetite, procure o seu médico.

Mitos x verdades
Com tantas transformações no corpo, muito se especula sobre o que pode e o que não pode ser feito durante esse período, o que acaba muitas vezes até assustando algumas mães. Porém, é importante saber que nem todos os comentários são necessariamente verdadeiros.

Não poder lavar a cabeça nos primeiros dias pós-parto é um dos mitos propagados desde os tempos das avós. Acreditava-se que a lavagem supostamente causaria a interrupção do sangramento e, consequentemente, a morte ou até mesmo a loucura! É claro que isso não passa de um mito sem nenhum embasamento científico. Também não há nenhuma contraindicação no caso da depilação.

Já o sexo realmente deve ser evitado por cerca de 40 dias após o parto, pois além das dores, a penetração pode causar infecção, já que a cicatrização ainda não está completa. A diminuição de hormônios pode ocasionar a falta de libido mesmo após o período e não se sinta constrangida em dividir isso com o seu marido ou companheiro. Se não for o seu caso, você ainda pode se relacionar com seu parceiro de outras maneiras.

Pega leve
Esforços físicos, como carregar peso, devem ser evitados ao máximo nos primeiros 40 dias, assim como as atividades físicas. Após o resguardo, são indicadas atividades leves, como caminhada e hidroginástica. Esse prazo pode ser variável e costuma ser maior para mães que tiveram parto cesariana. Consulte o seu médico!

Se você dirige, o mais aconselhável é que espere um mês para voltar ao volante, para não colocar em risco o processo de cicatrização, principalmente se você teve parto cirúrgico. Ao contrário do que se imagina, é possível, sim, engravidar durante a amamentação. Apesar das chances serem pequenas durante os primeiros 40 dias, uma nova gestação é mais provável após a sétima semana pós-parto. Portanto, converse com o seu médico sobre métodos anticoncepcionais que não atrapalhem o aleitamento.

Dicas
Se você cuidar bem do seu corpo e seguir as recomendações do médico, vai conseguir passar pela fase da quarentena sem maiores dificuldades. Uma alimentação saudável e rica em fibras e minerais é uma forte aliada nessa fase, pois ajuda na recuperação do corpo, além de fortalecer o sistema imunológico. Manter-se hidratada e evitar alimentos gordurosos também é imprescindível.

E, claro, amamentar seu filho, além de ser fundamental para a saúde do bebê, faz bem à saúde da mãe, ajudando a evitar até mesmo doenças graves como a osteoporose e o câncer de mama.


Revisado por: Marcus Cavalheiro, Médico Ginecologista e Mestre em Obstetrícia pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) (CRM/SP 30.077)