S e o conforto da cama é importante para os adultos, imagine para o bebê, que dorme 20 horas diárias durante o primeiro mês e passa grande parte dos dois primeiros anos no berço!

Daí, a importância de manter um ambiente confortável e seguro. Por isso, separamos algumas dicas para ajudar os pais a fazerem uma compra apropriada e para o bebê ter um sono tranquilo e relaxante…

Segurança
Somente em 2011 o Brasil passou a adotar regras de segurança para berços infantis. E no começo deste ano o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) aumentou as regras de segurança para o produto. A principal mudança é a proibição das grades laterais móveis, item que já era vetado em países, como os Estados Unidos. Entre os perigos que justificam a interdição ao uso estão: o movimento de sobe e desce pode prender o dedo ou a perna da criança; com o uso, a lateral começa a apresentar folgas que criam situações de risco à acidentes, como asfixia. Como a regra foi estabelecida em fevereiro deste ano, alguns comerciantes podem estar ainda vendendo o produto. Fique de olho nesta e outras dicas:

– Antes de comprar o berço, confira se ele tem o selo do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia);

– O espaço entre as grades deve ser entre 4 e 6 centímetros, para que o bebê não consiga passar a cabeça pelos vãos;
– Recomenda-se que as grades tenham 60 centímetros de altura;

– Tire todos os objetos do berço, como travesseiros e ursinhos de pelúcia, pois podem causar sufocamento no bebês. Alguns pediatras recomendam não colocar os protetores de berço, item muito desejado pelas mamães. Alguns são tão fofos, que a criança pode usá-lo como trampolim para saltar do berço. Peça a opinião do seu médico antes de comprar o kit, que ainda por cima costuma ser caro;

– Nunca deixe o berço perto de janelas, mesmo que tenham redes ou grades;

– Não deixe a babá eletrônica ou outros equipamentos com fios dentro do berço;

– Caso o berço tenha rodinhas, certifique-se que elas estão travadas;

– Também verifique se o colchão tem o selo do Inmetro. O espaço entre o berço e o colchão não deve passar de três centímetros, para que o bebê não prenda alguma parte do corpo no local. Outro ponto é a densidade. Para bebês e crianças até 3 anos de idade o ideal é o colchão de espuma com densidade 18 (D18), sem plástico e não deformável;

– Caso você coloque um móbile para distrair a criança, assegure-se que ele está a uma altura que a criança não conseguirá puxá-lo. Também não o coloque na posição acima da cabeça do bebê. Pendure-o mais à frente da cabeceira. Dessa forma, o bebê consegue enxergá-lo sem dificuldade.

Compartilhe!