O exame ultrassonográfico é, digamos assim, a primeira “fotografia” do bebê e faz parte da rotina de toda grávida. 

Desde 2010, o atendimento público de saúde pelo SUS realiza exames gratuitos. Com ele, é possível acompanhar o desenvolvimento do bebê, seu crescimento mês a mês e até mesmo ver a carinha dele antes de vir ao mundo.

Já para o médico, é um instrumento valioso para verificar se o feto está posicionado no lugar certo, quantos embriões existem, calcular a idade gestacional, checar sua movimentação, além da data provável de parto. Serão pelo menos quatro deles: dois no primeiro trimestre e um em cada trimestre seguinte.

Conheça os detalhes de cada exame:

Ultrassom 1

ultra 3 meses cópia– Quando fazer: entre a 5ª e a 8ª semana.

O exame é via transvaginal, para obter melhor visualização, pois o embrião nesse período mede de 5 a 10 milímetros apenas e o objetivo é avaliar com precisão a idade gestacional e a quantidade de embriões.  No caso de gêmeos, é possível identificar se eles dividem a mesma placenta ou se estão se desenvolvendo separadamente.

Ultrassom 2

– Quando fazer: entre a 11ª e a 14ª semana.

ultra 4 meses cópiaNessa fase, é analisada a formação dos órgãos e de toda a estrutura anatômica do feto. Conhecido como ultrassom morfológico do primeiro trimestre, ele também é capaz de avaliar as chances de o bebê ter síndrome de Down ou algum outro problema genético. Ainda é cedo para saber com certeza o sexo do bebê: a probabilidade de acerto gira em torno de 60 a 80%. Assim, para eliminar qualquer tipo de dúvida na hora de comprar o enxoval, o melhor mesmo é esperar pela terceira avaliação.

Ultrassom 3

– Quando fazer: entre a 20ª e a 24ª semana.

ultra 6 meses cópiaO exame busca levantar possíveis riscos de má-formação que podem envolver lábio leporino, cardiopatias, alterações do sistema nervoso e problemas renais, entre outros. Estima-se que 80% desses distúrbios possam ser detectados com esse exame.

Outro detalhe importante é o levantamento preliminar das condições da placenta, com o recurso do Doppler, função ultrassonográfica capaz de verificar a qualidade da circulação sanguínea: o objetivo é verificar se há algum problema na passagem dos nutrientes da mãe ao feto e evitar que o crescimento do bebê seja prejudicado. Essa fase é um bom momento para apostar no ultrassom em 3-D, que possibilita ver o rostinho em detalhes.

Ultrassom 4

– Quando fazer: entre a 28ª e a 32ª semana.

ultra 8 meses cópiaÉ o chamado ultrassom obstétrico com dopplerfluxometria, que checa se o bebê está crescendo normalmente e se a quantidade de líquido amniótico está dentro do esperado. Verifica-se também a localização da placenta, que, a esta altura, já deve estar em sua posição definitiva, ou seja, afastada do colo do útero, que é por onde o bebê vai sair.

A ultrassonografia com doppler tem primordial importância para avaliar o risco da gestante apresentar pré-eclâmpsia (Hipertensão da gestação) ou o feto apresentar diminuição no seu crescimento (Retardo de crescimento intrauterino).

Compartilhe!