As contrações do trabalho de parto são como uma massagem para estimular seu bebê para a vida. Portanto, mesmo que seu parto tenha que ser cirúrgico, é importante passar por essa fase.

Pois, para o bebê, o trabalho de parto ajuda no amadurecimento dos pulmões e do sistema de defesa natural do organismo.

Na prática, o trabalho de parto pode ser identificado pela constante dilatação do colo de útero e pelas contrações regulares. No entanto, existem as contrações do falso trabalho de parto, também conhecido como contrações de Braxton Hicks, em homenagem ao primeiro pesquisador que a descreveu.

Trata-se de contrações abdominais sentidas pela gestante durante o último trimestre, similares às dores presentes no início do trabalho de parto, mas que na realidade trata-se de um sintoma comum da gravidez.

Algumas medidas podem auxiliar no alívio dos sintomas, como deitar-se, mudar de posição, tomar um banho quente, evitar cafeína e urinar sempre que sentir vontade. Na verdade, as falsas contrações são uma preparação para o trabalho de parto verdadeiro.

No trabalho de parto, as contrações são regulares e rítmicas. Elas vêm, por exemplo, a cada 10 minutos, por 1 hora seguida. Isso significa então que já é hora de ir para a maternidade? Não necessariamente. Muito disso depende de seu histórico médico, de se este é seu primeiro parto ou se a dilatação já começou.

O ideal é ligar para o médico e continuar informando sobre o progresso das contrações. A primeira fase do trabalho de parto pode demorar horas. Se o desconforto não for grande, é melhor ficar no conforto da sua casa e se distrair.

Tente manter a calma e relaxar o máximo possível!

Contração

É o endurecimento de toda a barriga. Isso ocorre porque o útero se contrai. Durante a gravidez é comum ter uma ou duas contrações durante o dia. Já, no início de trabalho de parto elas são mais frequentes e intensas. Ocorrem em intervalos regulares, aumentando progressivamente em termos de frequência e intensidade, não diminuem com o repouso.

Você deve ir para a maternidade quando as contrações estiverem em intervalos regulares de 5 minutos, cada qual durando 45 a 60 segundos, por mais de uma hora.

Para se ter uma ideia da dor nessa hora, você mal consegue manter uma conversa com o seu marido. Mas, calma, você não estará sozinha nesse momento!

Você terá todo o apoio do seu médico ou doula. Além disso, você tem o direito, garantido por lei, a um acompanhante de sua escolha.

O que você pode fazer para favorecer seu parto

Você poderá mudar de posição, buscando maior conforto em cada momento: sentada, deitada de lado, ajoelhada, de cócoras, sentada na bola ou no banquinho, de quatro, de pé e caminhando.

Outras medidas bem-vindas:

– Caminhar e movimentar-se pode diminuir o tempo do parto;
– Tomar banho de chuveiro ou banheira é um ótimo método para aliviar a dor;
– Beber água e comer alimentos leves dão mais força e energia para você e seu bebê;
– Respirar profundamente, no ritmo da contração, para facilitar a abertura e a saída do bebê.