Semanas antes do nascimento do bebê, a ansiedade parece andar de mãos dadas com as grávidas.

Não é para menos. Com a proximidade do parto, os medos, as queixas físicas e as incertezas são muitas nessa fase: “Vou conseguir ter um parto natural?” “Se a bolsa estourar, o médico vai conseguir chegar a tempo na maternidade?” “Vou saber cuidar de uma criança? Por trás de todos esses questionamentos, existe apenas uma preocupação, a saúde do seu filho.

Diante desse turbilhão de pensamentos, a única saída é não alimentar a ansiedade. Afinal, não temos controle sobre o nosso futuro, mas lembre-se que você é capaz de comandar seu estado de espírito no momento. A esta altura, você já realizou dezenas de exames, que comprovam a saúde do bebê. Fez todas as perguntas ao médico, já leu muito, conversou com outras mães, ou seja, seguiu todo o script necessário para chegar bem motivada ao parto. Se dúvidas ainda te afligem, é por causa da tal da ansiedade.

O melhor a fazer nessa hora é acolher carinhosamente todas essas indagações e dividi-las com o marido, as amigas ou a família. Colocar os sentimentos para fora é uma das formas de lidar com esta situação e de enfrentar seus medos com antecedência. Outro recurso para conter o nervosismo é definir as prioridades. Não se comprometa com detalhes que vão lhe exigir muita dedicação tanto física como emocional. Não é hora, por exemplo, de pegar trânsito ou bater perna para completar aquele último item do enxoval. Compre pela internet ou peça ajuda à família e aos amigos para resolver pendências de última hora.

Aproveite as últimas semanas para curtir o barrigão e descansar e, o melhor, sem um pingo de culpa. Vale pedir uma massagem ao marido, aquele bolo gostoso da mamãe, almoçar com as amigas, ler um livro, praticar um trabalho manual ou simplesmente fazer algo que lhe dê prazer. O importante é relaxar e cultivar a alegria. Dessa forma, você vai estar forte emocionalmente e pronta para transformar um momento repleto de incertezas em uma experiência maravilhosa.


Revisado por: Marcus Cavalheiro, Médico Ginecologista e Mestre em Obstetrícia pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) (CRM/SP 30.077)