A gestação não pode ser encarada como um momento especial apenas para a mulher.

O futuro pai não sente as modificações no corpo, mas nem por isso passa passivamente pelo processo. Nos últimos anos, muito pelo reflexo das mudanças sociais, o homem tem ocupado melhor este papel e hoje está muito mais participativo do que antes. Acompanha a esposa nas consultas, ajuda nas tarefas domésticas ou na decoração do quarto e frequenta cursos de gestantes e de preparação para o parto. Alguns, pasme, apresentam sintomas da gravidez como enjoo e ganho de peso!

+ Grávidos: homens também podem sentir os sintomas da gravidez

Todas essas pequenas atitudes é que constroem o papel de pai e ainda contribuem de forma significativa para o vínculo afetivo mãe-pai-bebê. Quem acompanha a gravidez de perto apresenta uma postura mais proativa em relação aos cuidados com o bebê após o nascimento, e toda a família ganha com isso.

Ademais, muito da dinâmica da gestação é uma novidade para ambos, se for a primeira gestação, e estudarem para aprenderem juntos será uma ótima forma de lidarem melhor com as próprias ansiedades, dúvidas, temores e inseguranças, cada qual em sua forma, mas como parelha amorosa e ativa, em benefício de si mesmos e do bebê

.+ Nada de apenas ‘ajudar’ – pai tem importância equivalente à mãe, defende pediatra

Veja algumas maneiras de o pai ter uma participação mais ativa ao longo dos 9 meses:

– Pode acompanhar a esposa nas consultas pré-natais para compreender melhor as mudanças físicas e psicológicas típicas da gravidez;
– Pode procurar interagir com o bebê antes de seu nascimento, passando a mão na barriga da gestante para sentir seus movimentos e até conversando com ele; afinal, a partir de certo momento o bebê pode ouvir vozes mesmo estando dentro do útero;
– Deve tentar ser compreensivo com as mudanças de humor da gestante: com sensibilidade, pode encorajá-la a discutir suas angústias e medos;
– Pode participar de alguns dos exercícios físicos da gestante, em uma forma de passarem mais tempo juntos;
– Pode oferecer ajuda nas tarefas de casa;
– Deve fazer as compras para evitar que a gestante carregue peso;
– Pode arranjar tempo para frequentar o curso pré-natal;
– A barriga da grávida causa grande desconforto nas costas, pernas e pés: sendo assim, massagens podem aliviar-lhe a tensão, além de serem excelentes demonstrações de carinho.


Revisado por: Marcus Cavalheiro, Médico Ginecologista e Mestre em Obstetrícia pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) (CRM/SP 30.077)