Dor nos mamilos, sensação de pontadas ou de ardência, são comuns nos primeiros dias, mas não deixe que isso a desencoraje.

 

A amamentação, além de fundamental à saúde do bebê, é um gesto de amor que aumenta o vínculo entre mãe e filho. Porém, não é algo inato ou necessariamente simples. Algumas mães podem sentir alguns incômodos e dificuldades, principalmente nos primeiros dias. Mas não se preocupe, existem algumas maneiras de preparar corretamente as mamas, sem precisar desistir desse carinho.

Quando a mulher produz muito leite, os seios podem ficar cheios e doloridos. Nesse caso, o melhor a fazer é oferecer o leite ao bebê, para esvaziar as mamas. Antes disso, é indicado fazer uma massagem nos seios, porque o leite parado pode “empedrar”. Às vezes, também é necessário fazer a ordenha de maneira bem leve, antes de amamentar. Além de ajudar no alívio da dor, possibilita que seu bebê receba o leite mais gordo e se sinta mais satisfeito. Caso a sua mama não esteja cheia, coloque o bebê no peito para estimular a descida mais efetiva do leite.

A escolha do sutiã também deve ser feita com cuidado. Prefira modelos confortáveis e feitos de algodão e, principalmente, reforçados. Isso, porque os seios devem estar sustentados. Se ficarem caídos, a drenagem do leite será insuficiente e vai predispor ao acúmulo e ao ingurgitamento. Após dar de mamar, fique sem sutiã durante alguns minutos para arejar a região, já que a pele úmida é mais sujeita a infecções.

Banhos de sol também são fundamentais e ajudam muito a evitar rachaduras nos mamilos, além de deixá-los mais resistentes. Quinze minutos de exposição por dia, antes das dez e depois das 16 horas, é o ideal. A mãe deve sempre manter os seios hidratados, evitando água quente e sabonete, pois eles ressecam a pele e retiram a oleosidade natural.

É muito importante se certificar que o bebê está fazendo a pega correta. Ele deve abocanhar uma boa parte do seio, e não somente o bico. Para isso, é bom lubrificar o bico do peito com o próprio leite, pois assim o bebê irá fazer a pega precisa, além de ser um produto bactericida, que acaba mantendo a pele em melhores condições. Se a aréola do seu peito estiver aparecendo pouco, é um sinal de que está tudo certo.

Em relação à posição, a coluna da mãe deve estar reta, com os pés apoiados no chão ou num banco. É importante amamentar o bebê em livre demanda, ou seja, quando a amamentação segue o ritmo do bebê, sem se preocupar em seguir horário e duração pré-determinados. Caso se sinta incomodada, tente mudar a posição. Para isso, interrompa a sucção com os dedos, colocando seu dedo mindinho entre o bico e o bebê e retirando o peito suavemente. Se você puxá-lo para desprendê-lo do seio, pode sentir dor.

Para mulheres com mamilos planos ou invertidos, é preciso, em alguns casos, fazer o exercício de puxar o bico do peito. Para isso, segure a extremidade do bico com o polegar e o indicador e gire os dedos, como se estivesse fazendo uma leve torção. No entanto, a orientação deve ser passada pelo seu médico, pois há um leve perigo de provocar contrações uterinas.

Veja os cuidados que você pode tomar para ajudar bastante a si mesma e ao bebê:

– Não use sabonete nos seios, pois ele retira os lubrificantes naturais;
– Antes e depois de mamar, massageie os mamilos com o colostro ou leite;

– Dê um banho de sol nos seios, no início da manhã ou no fim da tarde;
– Caso não consiga tomar sol, dê um banho de luz nos mamilos quatro vezes ao dia, iniciando na maternidade e continuando em casa na primeira semana, para evitar rachaduras;
– Se surgirem rachaduras, passe o próprio leite no local ou use pomada de lanolina após cada mamada, com indicação do médico; 
– Deixe os seios “respirarem”: não os abafe e use sutiã de fibras naturais, como algodão;
– Fique sem sutiã por uns minutos depois de amamentar.

Compartilhe!