É muito importante a forma na qual o bebê mama: a postura da mãe, a posição do bebê e como ele encaixa a boca no seio.

O mamilo inteiro e boa parte da aréola devem ficar dentro da boca do bebê, para que ele consiga realizar corretamente o movimento de sucção.

A mãe também deverá ficar numa posição que lhe dê conforto para amamentar o bebê. Tenha uma poltrona com braço, aconchegante e confortável, ou ao menos uma cadeira de encosto reto e não muito alta.

Os pés da mãe devem estar apoiados no chão (se não conseguirem chegar ao chão, porque a cadeira é alta ou você é baixinha, ponha qualquer apoio). Os ombros devem estar relaxados e o corpo ereto, com a coluna totalmente apoiada.

Não curve o corpo para frente, para que os ductos mamários (os canais por onde o leite sai) não sejam comprimidos, dificultando o fluxo do leite, o que pode levar o bebê a fazer mais força do que necessita para que o leite escoe naturalmente.

O tempo de duração e o intervalo entre cada mamada vão depender da fome do bebê. Não tenha pressa, ele também precisa de um tempo para se disciplinar!

Não esqueça: nenhum outro alimento é mais completo do que o seu leite. Quanto mais tempo você puder alimentá-lo ao seio, melhor para ele e para você, pois a amamentação intensifica o relacionamento entre mãe e filho, criando um elo muito especial e único.

Seguramente não existe nada que substitua de maneira satisfatória o aleitamento materno, tanto no seu aspecto físico quanto no aspecto psicológico, para ambos.


Revisado por: Marcus Cavalheiro, Médico Ginecologista e Mestre em Obstetrícia pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) (CRM/SP 30.077)