Gerar um bebê exige uma alimentação equilibrada com todos os grupos alimentares. Apesar da importância do consumo de quantidades suficientes de todas as 13 vitaminas, há algumas que são determinantes para a saúde da gestante e a do bebê.

Vitamina A

É muito importante para a visão e indispensável ao crescimento, pois aumenta a resistência do organismo contra as infecções e assegura a formação e a manutenção do esmalte dos dentes, combatendo, assim, a tendência da gestante de apresentar problemas dentários.

Fontes de vitamina A: cenoura, verduras, frutas (melão, pêssego e abricó), leite, manteiga, espinafre, agrião e gema de ovo.

Vitaminas B
(B1, B2, B3, B4, B5 e B6)

Essas vitaminas estimulam o apetite, favorecem a digestão e conservam a qualidade dos nervos, dos ossos e da pele. Destaques para a vitamina B6, que ajuda no desenvolvimento do sistema nervoso do bebê, enquanto a B12 contribui para a produção de células vermelhas no sangue.

Fontes de vitamina B: levedo de cerveja, leite, queijo, ovos, arroz, espinafre, fígado de galinha, fígado bovino, rim bovino, amêndoas e carne bovina.

Vitamina B9 ou ácido fólico

Apesar de a forma natural do ácido fólico estar presente em diversos alimentos, como os vegetais de folhas verde-escuras, a quantidade desse nutriente ingerida pela alimentação costuma ser baixa. Por isso, é necessário tomar doses diárias da versão sintética, recomendada pelo seu médico obstetra.

Fontes de vitamina B9: espinafre, couve e brócolis, além do suplemento.

Vitamina C

A gestante e o bebê precisam desta vitamina, pois ela repara os tecidos, auxilia a cicatrização de feridas, ajuda no crescimento do feto, no desenvolvimento de ossos e dentes e ajuda a baixar a taxa de colesterol no sangue. É um elemento nutritivo que o organismo não armazena. Portanto, deve ser renovado diariamente.

Fontes de vitamina C: repolho cru, tomate cru, melão, manga, laranja, mamão, morango, limão, acerola, kiwi, brócolis, espinafre e fígado bovino.

Vitamina D

É uma vitamina muito importante para assimilação do cálcio e fósforo. Sua falta provoca atrasos no crescimento, deformações ósseas e raquitismo.

Fontes de vitamina D: fígado, peixe, ovos, leite e manteiga.

Vitamina E

Ela é considerada a “vitamina da fertilidade”, já que sua ausência pode provocar esterilidade. Previne e dissolve os coágulos sanguíneos e atua no metabolismo muscular, aumentando a elasticidade das fibras musculares.

Fontes de vitamina E: alface, espinafre, cereais, nozes, amêndoas, fígado, óleos vegetais (amendoim, girassol e soja), ovos e feijão.

Vitamina K

É uma vitamina anti-hemorrágica e, por isso, é imprescindível para a coagulação do sangue.

Fontes de vitamina K: alface, couve, espinafre, couve-flor, vegetais de folhas verdes, fígado de animais e soja.

Clicando aqui você encontra a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos, com os mais variados alimentos e suas informações nutricionais e calóricas.


Revisado por: Marcus Cavalheiro, Médico Ginecologista e Mestre em Obstetrícia pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) (CRM/SP 30.077)