Acompanhe semana a semana todo as transformações surpreendentes no seu corpo.

Terceiro Trimestre

28ª semana

A aproximação do seu útero – agora a cerca de 8 cm do seu umbigo – junto à caixa torácica vai dificultar a sua respiração. Conforme sua barriga cresce, aumentam as dores e a dificuldade de locomoção. Movimentos que antes você conseguia fazer facilmente agora exigem muito mais esforço, por isso, tenha paciência e tente se acostumar com essa nova realidade. Nessa fase, algumas mães reclamam de sangramentos no nariz e sensação de entupimento das narinas. Relate esses incômodos ao seu médico.

29ª semana

Seus pulmões trabalham mais, absorvendo oxigênio para o bebê. Sua circulação sanguínea também está comprometida, o que pode lhe causar dormência, formigamento e varizes nas pernas. Alguns bons métodos para melhorar a circulação são: deixar as pernas elevadas por alguns minutos, fazer leves caminhadas e beber muita água todos os dias. Seu umbigo pode ficar diferente nessa fase. Alguns ficam mais saltados, outros planos e longos. Mas não se preocupe, pois ele voltará ao normal após o nascimento do bebê.

+ Veja como evitar e tratar as varizes na gestação

30ª semana

Seu bebê continua crescendo, o que significa que ele tem cada vez menos espaço dentro do seu útero e que os movimentos dele serão mais sentidos por você, às vezes até incomodando-a um pouco. Nesta semana, é comum ganhar mais peso, então não se assuste com a balança. Seu lado emocional volta a ficar instável, assim como no princípio da gestação, prejudicando seu humor e fazendo-a chorar à toa. Converse com seus parentes, amigos e médico. Isso tudo é muito natural devido à aproximação da reta final da gestação.

31ª semana

A gestação é sua principal preocupação e toma basicamente todo o seu tempo. Isso pode te deixar um pouco aérea, com dificuldade em concentrar-se e esquecer de alguma coisa, o que é normal nesta fase. Falta de ar e vontade frequente de fazer xixi são normais, já que o crescimento do útero acaba apertando os seus órgãos internos. Você também pode notar que às vezes sua barriga endurece por conta das contrações de treinamento.

+ Falta de atenção na gestação

32ª semana

A dificuldade em respirar e a vontade de urinar prolongam-se nesta semana. Varizes e inchaço nas pernas também são muito comuns nessa fase por conta da pressão que o útero – agora a cerca de 12 cm acima do umbigo – exerce nos vasos sanguíneos. Meias elásticas ou especiais para gestantes podem ajudá-la nesse problema. Hemorroidas também são comuns nesta fase e devem ser tratadas. A partir dessa semana de gestação seu coração passa a trabalhar mais rápido em resposta ao aumento de volume de sangue no seu corpo. Por isso, as consultas ao médico devem tornar-se mais frequentes.

33ª semana

Sua barriga está cada vez maior! Você pode sentir dores nas pernas e costas. Nessa fase, é comum sentir muita azia e pouco apetite devido a pressão no seu estômago. Para ajudar nesse problema, vale a pena fazer várias pequenas refeições por dia. O bebê se torna muito ativo, o que pode trazer alguns incômodos a você. Algumas mães reclamam de “pontadas” na região da vagina, causadas pela compressão do útero. Porém, se elas forem muito intensas e frequentes, não deixe de dividir com o seu médico.

+ Azia é comum na gestação; saiba o porquê e como amenizar o desconforto

34ª semana

A reta final da gestação está próxima, então é importante começar a pensar nos detalhes do parto, caso ainda não o tenha feito. Até essa fase, você provavelmente já ganhou em torno de 10 kg e seu útero encontra-se cerca de 14 cm acima do umbigo. Queda de pressão, tontura e desmaios são normais nesse período, mas se ocorrerem com muita frequência, avise seu médico. Seu estado emocional volta a ficar instável, assim como no princípio da gestação, prejudicando seu humor e fazendo-a chorar à toa. Converse com seus parentes, amigos e médicos. Isso tudo é muito normal devido à aproximação da reta final da gestação.

35ª semana

Seu útero cresceu muito desde o início da gravidez, por isso, é comum sentir dores na região das costelas. Devido ao peso adquirido, você pode sentir dificuldade em andar, caminhando mais lentamente e com as pernas abertas, (o famoso “andar de pato”), muito comum nessa fase. Seu corpo começa a se preparar para a amamentação, por isso seus seios ficarão mais sensíveis e às vezes doloridos. Para aliviar o incômodo, utilize um sutiã o mais confortável possível. Nesta semana geralmente ocorre o encaixe do bebê, que acontece quando a cabeça (ou as nádegas) do seu filho se fixa na sua pelve. Com isso, seu filho vai se movimentar menos do que antes.

+ Como escolher o sutiã de amamentação

36ª semana

O “encaixe” do bebê pode trazer alguns incômodos, como uma maior dificuldade em andar e vontade de fazer xixi a todo momento. Em compensação, seus pulmões e estômago ficarão um pouco mais livres, facilitando a digestão e a respiração. Sua barriga pode parecer mais baixa devido a esse processo de encaixe do bebê.

37ª semana

Depois de muitos meses, mudanças e muita expectativa, sua gestação chegou às últimas semanas, e o bebê está formado e pronto para nascer. Neste período é comum ocorrer a saída do tampão mucoso, um muco de aspecto gelatinoso, sinal de que o momento do parto está próximo. Você também pode sentir ainda mais dificuldades em dormir, por isso travesseiros para o corpo podem ajudar. A partir desta semana é muito importante deixar tudo preparado para a hora do parto. Por isso, evite ficar sozinha e procure ter sempre alguém por perto para ajudá-la no caso de um eventual trabalho de parto.

+ Já ouviu falar do tampão mucoso?

38ª semana

O colostro, primeiro alimento produzido para o bebê, pode começar a vazar pelos seios. Suas pernas podem inchar, principalmente, em época de clima quente. Desde a semana anterior, seu bebê já está praticamente “pronto” para nascer. Então é fundamental manter-se atenta a possíveis sinais de trabalho de parto. Duas contrações a cada dez minutos e com duração de até um minuto, rompimento da bolsa amniótica são alguns deles. Ao menor sinal, não hesite em procurar seu médico, pois a hora do parto pode ter chegado!

+ A bolsa d’água estourou, e agora?

39ª semana

Seu útero pode estar até 20 cm de distância acima do umbigo, ocupando a pélvis e boa parte do abdômen. É comum que você se sinta ansiosa pelo parto e cansada, esgotando-se facilmente mesmo após pequenos esforços. Até esse estágio, você deve ter ganhado no máximo 12 kg. Um ganho de peso maior que esse poderia implicar em complicações na gravidez, comprometendo a saúde do seu bebê.

40ª semana

Se o parto ainda não ocorreu, é provável que já esteja bem próximo, e pode acontecer a qualquer momento. Por isso, prepare-se e deixe tudo orgnizado para essa hora tão aguardada! Seu útero já está preparado para o nascimento do bebê, e as contrações, antes espaçadas, se tornam cada vez mais frequentes. A bolsa também pode se romper a qualquer momento, em alguns casos, antes mesmo do trabalho de parto começar. Nenhum sinal de trabalho de parto? Fique tranquila, pois seu bebê ainda pode nascer em duas semanas. Prossiga normalmente o tratamento com seu obstetra e não pense duas vezes antes de consultá-lo. Bom parto!

+ O parto 


Revisado por: Marcus Cavalheiro, Médico Ginecologista e Mestre em Obstetrícia pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) (CRM/SP 30.077)