Acompanhe semana a semana todo as transformações surpreendentes no seu corpo.

Segundo Trimestre

14ª semana

Agora sua barriga já é notada e, durante este trimestre, você pode engordar em média 5,4 kg, dos quais 900 g serão do bebê. Esse é o momento de planejar e preparar os aspectos mais práticos da gestação como o enxoval e a decoração do quarto do bebê, tarefa que traz muito prazer às mamães. Com o retorno da disposição, essa é a hora para bater perna. Lembre-se que no terceiro trimestre a barriga vai estar grande, dificultando a locomoção. Aproveite e vá às compras.

+ Está com excesso de peso? Saiba como ficar de bem com a balança

15ª semana

Agora a barriga já é visível e você vai perceber que muita gente vai puxar assunto. Aproveite para conversar e curtir a gravidez agora que os enjoos e o mal-estar foram embora. A imunidade da grávida fica um pouco mais baixa, portanto, depois dos beijinhos e apertos de mão, mantenha o hábito de lavar as mãos! Converse com o seu médico sobre os cuidados em pegar doenças contagiosas como rubéola, catapora que têm potencial de gerar problemas ao feto.

+ Conheça os alimentos que fortalecem a imunidade da grávida

16ª semana

Que alegria, agora você poderá finalmente sentir os movimentos do seu bebê. A emoção das primeiras atividades acontece entre a 16ª e a 20ª semana. Para estimular os movimentos, experimente comer algo, coloque a mão na barriga e espere o resultado. Outras vão sentir a presença do bebê a partir da 20ª semana ou mais, portanto não fique assustada; mas não deixe de comentar com o seu médico. Agora que a barriga está grande é uma boa hora de avaliar a sua posição de dormir. Saiba que a posição mais recomendada pelos médicos é deitar-se do lado esquerdo para ajudar a melhorar o fluxo de sangue para o bebê. Ao deitar de costas ou do lado direito, algumas mulheres ficam até com falta de ar.

+ Quando o bebê começa a chutar a barriga?

17ª semana

Agora você vai sentir literalmente todas as mudanças que estão acontecendo dentro do seu corpo. Um dos incômodos mais comuns é a dor nas costas, acometendo cerca de 70% das mulheres devido a mudança do centro de gravidade para a frente do corpo. Para evitar o desconforto, corrija a sua postura e peça massagens frequentes ao marido. Você também pode ter dificuldade de respirar, já que os pulmões são comprimidos pela crescimento do bebê. Nessa hora, sente-se e concentre-se na sua respiração, tentando se acalmar. Outra dica é não deitar de barriga para cima e evitar esforços físicos, além de reservar algumas tarefas domésticas ao marido. Esse período também exige cuidados com a pele a fim de evitar as temidas estrias devido ao estiramento da pele. Capriche na hidratação e no óleo de amêndoas!

+ Dor nas costas; saiba como evitar

18ª semana

Nessa época a libido volta e favorece a relação sexual. Isso porque o aumento no fluxo de sangue no corpo e na pelve torna a excitação mais rápida. Não há risco em fazer sexo, desde que não haja exageros ou posições com risco de queda. Na dúvida, não deixe de conversar com o seu médico.

+ 4 mitos sobre o sexo na gravidez

19ª semana

A elevação do nível de progesterona pode provocar cloasmas, manchas na pele que costumam desparecer naturalmente após o parto. Por isso, evite o sol entre 10 e 16 horas, use chapéu e óculos de sol e capriche no protetor solar. A essa altura o seu útero já cresceu bastante e pode ser sentido a 1cm do umbigo. Por conta disso, algumas mulheres sentem uma dorzinha no baixo ventre. Não se preocupe, são condições naturais de toda grávida.

+ Como evitar as manchas na pele durante a gravidez

20ª semana

A sua gestação já está na metade e agora já é possível confirmar o sexo do seu filhinho, através do exame de ultrassonografia, portanto, anime-se! Seu útero já está na altura do umbigo e a partir deste estágio vai crescer em média 1 cm por semana. Se estiver sentindo-se cansada, relaxe e diminua as atividades. A ingestão de ferro nessa fase é fundamental, por isso converse com seu médico.

+ Sexo do bebê: exame pode ser feito a partir da 8ª semana

21ª semana

Você pode começar a suar mais graças ao peso extra do corpo. Todo essa sobrecarga pode trazer dores nos pés e nas pernas, ainda mais quando passar longos períodos em pé ou sentada. Por isso, é importante fazer pequenas pausas e, sempre que possível, elevar os pés por alguns minutos. Algumas mães começam a se preocupar com o tamanho pequeno da barriga nessa fase. No entanto, o crescimento varia de mulher para mulher. É comum que a barriga ainda não esteja tão saliente, apenas um pouco pontuda.

22ª semana

Você começa a sentir cada vez mais os movimentos do seu filho e seu útero já está acima do umbigo. Seu apetite aumenta nessa fase, portanto, é preciso tomar muito cuidado para não exagerar no tamanho do prato. Também é muito comum notar um aumento no corrimento. Isso acontece porque há um maior fluxo sanguíneo na região da vagina. E claro, divida a informação com o seu médico.

23ª semana

Devido ao crescimento constante da sua barriga, é comum sentir dores nas costas nesta fase, pois elas se curvam para trás para compensar todo o peso da sua barriga. Suas gengivas podem sangrar durante a limpeza diária devido aos hormônios da gestação, que inflamam as gengivas. Consulte um dentista! No caso de prisão de ventre, beba muito líquido e faça leves exercícios. Se nada disso adiantar, procure seu médico obstetra.

24ª semana

O crescimento do seu útero não para. Nessa fase, já deve estar medindo entre 23 e 25 cm e está a quase 5 cm acima do umbigo. É comum algumas mães reclamarem de problemas na pele durante esse período, como coceira, que podem ser aliviadas, consulte seu médico. Seus olhos também podem ficar secos e mais sensíveis à luz. Nessa fase do segundo trimestre, é comum aparecer uma linha vertical na sua barriga, a chamada linha nigra. Não se assuste, ela desaparece após a gestação.

25ª semana

Seu útero já está a 5 cm do umbigo. Dormir nessa fase já não é algo tão simples como costumava ser. Sua barriga pode atrapalhar até encontrar uma posição confortável. Tente dormir de lado, de preferência pelo lado esquerdo, sem pressionar a barriga contra o colchão. Algumas mães também começam a ter sonhos esquisitos e até pesadelos. Não se preocupe, pois é comum tê-los nessa fase, devido à ansiedade pelo parto. Estrias podem aparecer, por isso, é sempre bom manter a pele hidratada. O aumento do seu útero traz incômodos como azia e má digestão.

26ª semana

Nessa fase, seu útero encontra-se a cerca de 6 cm acima do umbigo e sua barriga cresce um pouco a cada semana. É comum ter um aumento da pressão arterial, porém, se atingir picos altos e sua visão embaçar, procure seu médico, pois estes podem ser sintomas de pré-eclâmpsia, doença que causa hipertensão. Aquele cansaço que você sentia no primeiro trimestre tende a voltar agora, por isso tente relaxar e descansar sempre que puder. Dores e câimbras também podem aparecer. Massagens podem trazer alívio às regiões das dores.

27ª semana

Seu útero está cada vez mais acima da altura do umbigo e se aproximando das costelas. Cãibras e dores musculares tornam-se comum nesse estágio. É nessa fase também que se intensificam os famosos “desejos” por comidas específicas. Caso sinta-se extremamente cansada, é prudente fazer um hemograma para eliminar o risco de anemia, comum em grávidas.


Revisado por: Marcus Cavalheiro, Médico Ginecologista e Mestre em Obstetrícia pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) (CRM/SP 30.077)