PAGE-TYPE=single

Gravidez no inverno; conheça as vantagens e desvantagens

Não existe uma época ideal para engravidar; apesar disso, cada estação tem suas particularidades
0 Comentários

No inverno, a gestante costuma ficar mais confortável, pois sofre menos com inchaços e calor, mas, por outro lado, acaba se exercitando menos e sofre com a pele ressecada. Veja a seguir os aspectos positivos e negativos de estar grávida na estação mais fria do ano.

Pressão

Geralmente as grávidas já têm como característica a pressão baixa e acabam se sentindo mais dispostas no inverno. No calor, os vasos sanguíneos ficam ainda mais dilatados, o que pode gerar sensação de fraqueza, boca seca, mãos geladas e visão escurecida. Vale lembrar, no entanto, que banhos quentes, piscinas aquecidas e ofurôs, muito solicitados no inverno, podem ocasionar o mesmo efeito. Mesmo em banhos no chuveiro, a água muito quente pode provocar até desmaios. O prudente é não trancar a porta do banheiro, principalmente em banhos de banheira.

Exercícios

No frio, o corpo armazena mais gordura como um mecanismo de defesa para proteger o indivíduo das baixas temperaturas, a receita perfeita para aqueles quilinhos a mais tão temidos pelas gestantes. Portanto, é preciso afugentar a preguiça e praticar exercícios físicos. A boa notícia é que os especialistas afirmam que é possível queimar até 30% a mais de calorias no inverno em relação ao verão, já que o corpo precisa consumir mais calorias para manter-se aquecido.

+Saiba quais são as atividades físicas indicadas na gestação

Sono

A qualidade e as horas de sono costumam aumentar no inverno, já que o sol demora mais a aparecer e a cama fica bem aconchegante e convidativa a esticar o sono. Outro fator positivo é o aumento da melatonina (hormônio que regula o sono) produzida durante o período da noite. Como no inverno o dia termina mais cedo, há um aumento na produção da melatonina e, consequentemente, do sono. Ao dormir bem, a grávida fica mais descansada e disposta a encarar as tarefas do dia a dia. Já, no verão, o calor e suor dificultam ainda mais as noites da grávida.

Pernas

O inverno é mais propício para aderir ao uso da meia compressora, que ajuda a diminuir os inchaços dos pés e das pernas, principalmente no segundo trimestre, época em que se acentuam. Elas atuam de modo a comprimir as pernas para forçar o sangue a circular melhor nos membros inferiores e ajudam a reduzir as chances de aparecimento de varizes e o risco de trombose. Seu uso não é obrigatório, por isso converse com o seu médico antes.

Pele e cabelos

Os banhos durante o inverno costumam ser mais quentes e demorados, o que pode prejudicar a saúde dos cabelos e da pele, pois a alta temperatura da água tira a camada de proteção natural dos fios e da derme, favorecendo o seu ressecamento. Para evitar que isso aconteça é sempre importante lembrar de hidratar bem a pele, ficar de olho na temperatura da água e permanecer menos tempo no chuveiro. Por outro lado, os dias frios diminuem o risco de melasma, as manchas na pele causadas pela exposição ao sol.


Revisado por: Claudia Lyn Nishimura, médica ginecologista e obstetra. Formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) (CRM/ SP 57701)

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *