PAGE-TYPE=single

Gestantes precisam de suplemento alimentar?

Veja o que dizem os especialistas e conheça as vitaminas essenciais ao longo dos 9 meses
0 Comentários

Manter uma alimentação balanceada e saudável é uma das principais preocupações de toda grávida, a fim de garantir um bom desenvolvimento do bebê e prevenir doenças ou complicações gestacionais. Para isso, é fundamental a ingestão de alimentos ricos em vitaminas essenciais neste período. Suas principais fontes são as frutas, verduras e legumes, mas elas também são encontradas na carne, no leite, nos ovos e cereais.

+Como montar o prato da grávida

Com tanta correria no dia a dia, resta a dúvida. A alimentação vai suprir todas as necessidades desse período ou preciso de um suplemento ou complexo vitamínico?  De acordo com o ginecologista e obstetra Carlos Moraes, diversos trabalhos científicos confirmam que não há necessidade. “É possível garantir a maior parte dos nutrientes por meio de uma alimentação balanceada, com exceção do ácido fólico”, diz o médico.

Ácido fólico

Essencial durante a gravidez, essa vitamina (B9) é encontrada em alimentos como cereais e grãos e em verduras escuras. Segundo estudos, é melhor absorvida na versão sintética do que na natural, por isso é a única que necessita de suplementação durante a gestação. Essa versão sintética pode ser encontrada facilmente em farmácias na forma de comprimidos com orientação médica.

O ácido fólico previne doenças do tubo neural como a meningocele ou espinha bífida, problema de malformação congênita em que a medula espinhal não se fecha inteiramente.

“A ingestão da vitamina B9 deve começar, de preferência, antes mesmo de a mulher engravidar – três meses antes até a 12ª semana de gestação”, afirma o obstetra.

Porém, não se preocupe caso não tenha tomado ácido fólico antes da gestação ou até mesmo no início dela, pois você provavelmente a ingeriu por meio de alimentos comuns, como o pão francês, entre outros. Converse com o seu médico sobre o assunto.

Principais vitaminas

Todas as vitaminas são importantes, mas algumas são essenciais na gestação, como as do complexo B (B1, B2, B3, B4, B5, B6), C, D, E e K. Todas elas são encontradas em quantidade suficiente em diversos alimentos frequentes do nosso dia a dia.

Segundo o obstetra Carlos, ocorrências de hipervitaminose (excesso na administração de vitaminas) são raras. Daí a importância de não tomar suplementos por conta própria.

“Quando administrada em altas doses, a vitamina C, por exemplo, pode provocar efeitos colaterais como diarreia, formação de cálculos renais e manchas na pele. Já o ácido fólico apresenta potencial tóxico significativo e seu excesso pode ocasionar irritabilidade, distúrbios gastrointestinais e insônia”, alerta Carlos.

Portanto, mantenha uma alimentação saudável e variada e converse com o seu médico sobre o ácido fólico.  Para elaborar o cardápio diário, acompanhe os alimentos e suas respectivas vitaminas no nosso Guia da Gestante.


Fonte:
Carlos Moraes, ginecologista e obstetra formado na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (CRM/SP 72.068)

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *