PAGE-TYPE=single

Os cuidados na primeira semana de vida do bebê

Os cuidados com o umbigo, a frequência da mamada, os hábitos de sono, os passeios e os sinais de alerta. Acompanhe as dicas
4 Comentários

A chegada do neném em casa é motivo de muita alegria e acompanhada de muita ansiedade. Afinal, tudo o que você leu sobre o universo materno, os conselhos da mãe e da sogra e o aprendizado do curso de gestante vão ser colocados em prática. Para ajudá-la a lidar melhor com esta fase, conversamos com a pediatra Filumena Maria da Silva Gomes, do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas, em São Paulo, (HC-FMUSP) sobre a primeira consulta do bebê, os cuidados com o umbigo, a frequência da mamada, os hábitos de sono, os passeios e os sinais de alerta.

+Vídeo: aprenda a limpar o umbigo do bebê 

Para os pais de primeira viagem, a pediatra faz uma importante recomendação, que pode trazer um grande alívio. “Ao sair da maternidade, os pais devem cultivar o autoempoderamento. Confiem em seus instintos e na sua formação familiar e pessoal para saber o que é certo ou errado em relação ao seu filho. Quem vai saber o que é melhor para o bebê são os pais”. Acompanhe a entrevista:

009

Quando deve ser a primeira consulta do bebê ao pediatra? 

Depende da saúde da criança e do estado físico e emocional da mãe. Geralmente, acontece em sete dias se gestação foi tranquila e o bebê estiver bem. Por ser uma fase muito delicada da vida do ser humano, às vezes a própria maternidade marca uma reavaliação em 12 a 24 horas. Em outros casos, a família tem mais mobilidade e a visita pode ocorrer em 48 horas. As questões a serem avaliadas são: “Como foi a gestação e o parto do bebê?”, “Quanto tempo ele ficou na internação na maternidade?” “Quais intercorrências teve?”. Já a mãe pode ter muitas dúvidas a respeito do bebê, apresentar problemas nas mamas, estar angustiada, ter passado por um parto traumático. Em situações não favoráveis, o pediatra deve ser consultado o quanto antes.

+Vídeo ensina a fazer corretamente a higiene da menina 

Como fazer a limpeza do umbigo?   

A principal preocupação em relação ao umbigo é manter a higiene, já que a imunidade do bebê não está completa. Quando o cordão é cortado, sobra uma cisão da pele, chamada de coto, que deve ser cuidada. Se não mantermos uma boa limpeza, pode ser a porta para infecções e, algumas graves, como septicemia, pneumonia, meningite e tétano. Cada criança tem um tempo de cicatrização, em média o coto cai entre 7 a 20 dias. Muitas mães ficam aflitas em cuidar de um ferimento ainda mais num ser tão pequenininho, mas a limpeza é simples: usar água e sabão no banho e álcool 70% nas trocas de fralda. Outra dica é manter o local sempre seco e ventilado; 011tem até fraldas RN que vem com um recorte para não tapar o umbigo.  E muito importante: o principal veículo de contaminação no ser humano são as mãos, então a lavagem delas antes de tocar o bebê é essencial.

Quando a mãe sabe que o bebê precisa mamar?

O bebê pede através do choro. Geralmente eles mamam de oito a dez vezes no peito, em 24 horas, de dia e à noite. Daí, a recomendação popular “Dar de mamar de três em três horas”. Mas o bebê pode mamar depois de uma a duas horas, ou a cada quatro a cinco horas, ou seja, tem uma grande maleabilidade. Aos poucos a mãe vai estabelecer essa conexão com o filho e desenvolver esse ritmo, que geralmente é estabelecido em até 14 dias. Outra coisa importante é saber que o bebê deseja o peito não só por causa da fome. Às vezes, ele quer dormir, tem sede, está com frio ou simplesmente quer se aninhar junto da mãe. É essa simbiose que precisa ser construída nos primeiros quinze dias. Os primeiros dias são difíceis, até sofrido, porque a mãe está ansiosa, às vezes, deprimida e têm bebês que solicitam muita atenção. Nenhum recém-nascido é igual a outro e nenhuma mãe é igual a outra. Muita gente fica dando palpite nesses primeiros dias, mas é a mãe e o bebê que necessitam conhecer um ao outro.

+Pega correta é a chave para o sucesso da amamentação 

Quais são os cuidados com a mama?  

1.A mama precisa ficar seca, pois assim a pele fica mais resistente. Pele úmida é mais sujeita a infecções, por isso é indicado banhos de sol diários, por cinco a dez minutos, antes das dez e depois das 16h.

2.Os seios devem estar sustentados, então é preciso um sutiã reforçado, que levanta a mama. Se ela ficar caída, a drenagem do leite fica insuficiente e vai predispor ao acúmulo e ao ingurgitamento.

0123.Antes e depois da mamada, a mulher deve passar o leite materno no mamilo e auréola, pois ele é um produto bactericida e acaba mantendo a pele em melhores condições. No caso de rachadura, é possível usar a pomada de lanolina para ajudar no processo de cicatrização. No entanto, o leite resolve na maioria dos casos.

4.Se o peito está cheio, a mãe põe o filho para mamar e assim esvaziar. Se está vazia também o coloca para mamar a fim de estimular.

5.Quando a mama está muito cheia, é preciso ordenhar de maneira bem leve para não estimular ainda mais. Caso contrário, a mama vai ficar endurecida e causar dor.

6.O bebê precisa abocanhar a auréola e não o mamilo. A coluna da mãe deve estar reta com os pés apoiados no chão ou num banco e o bebê necessita estar alinhado e sustentado.

7.Em caso de dúvidas ou problemas em relação aos cuidados das mamas, procure o obstetra ou ginecologista.

+O bebê está fazendo seu peito de chupeta?

Quando surge a cólica do bebê?

Em geral, a cólica aparece entre os sete e dez dias de vida, porque o tubo gastrointestinal do bebê não está amadurecido. A capacidade da musculatura lisa do intestino dele não tem a força suficiente para mandar o conteúdo gastrointestinal para fora e, consequentemente, a eliminação de gazes e fezes é dificultada. Cerca de 30% das crianças sofrem com cólica, que é um processo fisiológico, não é uma doença. Ela costuma vir na mesma hora e dura por volta de uma hora. E prepare-se: o bebê vai gritar, chorar a mais de 90 decibéis! Nessa hora, é preciso ter muita calma para não deixá-lo ainda mais nervoso.  A primeira conduta para aliviar a dor é ninar, cantar, dar um banho, fraldinha quente no local e até dar uma volta de carro para o bebê dormir. Não melhorou? A mãe pode tentar dar um gole de leite materno, que tem propriedades anti-inflamatórias. 013O intestino vai funcionar e a dor passa.  As cólicas costumam passar naturalmente após três meses, mas podem sumir antes. Na maioria das vezes não é necessário medicamento. Caso o bebê não melhore com as orientações citadas, deve-se consultar o pediatra.

+Funchicórea alivia ou não a cólica do bebê?

Como é o sono do bebê?   

O recém-nascido chega a dormir vinte horas no total por dia e usa as outras quatro horas restantes para a alimentação. A fisiologia do sono do bebê é diferente do adulto. Por isso, a palavra-chave é paciência, pois os pais não vão mais dormir como antes. Depois de 40 dias, o bebê começa a diferenciar o dia da noite, daí a necessidade do período de resguardo para a mãe e o bebê. Nesse período, a mulher tem que ser cuidada e aproveitar para dormir e descansar, enquanto o filho estiver dormindo. No berço, a criança deve dormir de barriga para cima para ele respirar melhor e evitar a morte súbita.

Pode sair com o bebê?

Recomendo o resguardo do bebê no primeiro mês. Este é o período em que eles mais adoecem e podem contrair doenças graves, já que a imunidade é baixa. Isso quer dizer que ele pode pegar infecções com mais facilidade por contato de mão, fala, tosse e respiração. O ideal é levar o bebê até a varanda ou no quintal. Outra cautela é com as visitas, que devem lavar as mãos antes de mexer no recém-nascido. No entanto, o cuidado se estende até os três meses, quando ele terá tomado algumas das principais vacinas.

014Quais são os possíveis sinais de alerta?

Nas primeiras semanas de vida, os pais devem estar alerta a qualquer sinal fora do habitual. O mais importante é se o bebê não mama bem ou mama com sucção fraca ou débil. Outros são: coto umbilical vermelho ou com secreção, feridas na pele, febre ou hipotermia, irritabilidade, choro constante, ficar hipoativo ou molinho. Em países pobres, mais de 50% de óbitos da faixa etária pediátrica ocorrem no 1º mês de vida. No Estado de São Paulo, foi lançado o Programa São Paulo pela Primeiríssima Infância que faz visitas na casa da parturiente, na primeira semana após o parto, para checar a saúde da gestante e do bebê tal a importância desses primeiros dias.

+ Já ouviu falar do banho de balde?


Fonte:
Pediatra Filumena Maria da Silva Gomes, do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas, em São Paulo, (HC-FMUSP) (CRM 47.166)

4 Comentários

  • bom DIA…meu bb ta com 2 meses.e dormi poucas horas..acorda direto dormi pouco.isso é normal ?o q posso fazer pra ele dormir mas tempo principalmente a noite?

    • Olá, Evelyne, tudo bom? Bebês realmente acordam bastante para mamar, principalmente nos primeiros meses de vida. Quanto mais o bebê cresce e o tempo passa, esses intervalos aumentam, ou seja, ele dorme por mais horas e se alimenta menos vezes. Mas se você desconfia que algo não está certo, consulte o pediatra, ele será a melhor pessoa para avaliar todos os pontos da situação e lhe passar um diagnóstico correto, assim como indicações do que você possa fazer. Boa sorte!

    • Olá, eu tbm tenho uma bebê de 2 meses e olha, a minha não dormia quase nada a noite, então quando ele tinha quase um mês comecei dar banho nela todo dia às 22h, com água morna claro, pra ela se sentir bem fresquinha e dou uma mamada refoçada pois pra mim ter certeza de que ela ta tomando bastante leite eu tiro o meu leite encho na mamadeirinha e dou pra ela e não é que deu certo RS ela dorme a noite inteira e quando acorda e só pra mamar e depois volta a dormir, tente fazer isso, vai que dá certo com VC TBM. Beijos, boa sorte!

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *