PAGE-TYPE=single

Consulta de apoio à amamentação

O pediatra Marcus Renato explica como funciona e sua importância para o sucesso da amamentação
0 Comentários

Amamentar não é fácil, ainda mais se a mulher e seus familiares próximos não se prepararam com informações atualizadas. Por não ser um ato instintivo, e sim uma cultura, uma habilidade, às vezes é necessária uma consulta de apoio à amamentação com um especialista para prevenir problemas e evitar dores, fissuras e mastite.  

+ Pega correta é a chave para o sucesso na amamentação

Nos cursos para casais grávidos sempre deve ter uma aula com explicações bem claras sobre a produção do leite, como o bebê deve abocanhar a mama, como avaliar a ingestão láctea por meio do número de fraldas que o bebê molha diariamente, entre outros assuntos.  

Prazer

Acredite, a amamentação é para ser um ato prazeroso, sem sangramento e sem sacrifícios sobre-humanos. Cada dia surge mais uma evidência científica que comprova inúmeras vantagens, não só do leite materno, como da amamentação, para as mulheres, para os lactentes e para a sociedade.

Mães e bebês ficam protegidos não só de infecções, mas de doenças crônico-degenerativas e alergias, inclusive na vida adulta. Então, vale a pena investir para que o aleitamento seja o ideal: continuado até 2 anos ou mais e de forma exclusiva nos primeiros 6 meses.

Principais causas que demandam consultas de apoio à amamentação:
Pela mãe
  • Dor ao amamentar
  • Queixa de pouco leite
  • Ingurgitamento mamário
  • Mamoplastia – cirurgia nas glândulas mamárias
  • Excesso de produção láctea
  • Ductos lactíferos obstruídos ou mastite?
  • Uso (desnecessário) de bico de silicone
  • Amamentação de gêmeos
  • Amamentação de prematuros e de bebês de baixo peso
  • Relactação – aumentar a produção de leite
  • Extração e conservação de leite
  • Desmame total
  • Lactação adotiva ou indução à lactação
  • LAM – Método de Amenorreia Lactacional ou minipílulas – anticoncepção
Pelo bebê
  • Recusa o peito
  • Dificuldade de pega – abocanhar a mama
  • Ganho de peso insuficiente (ou pseudo insatisfatório?)
  • Problemas com a sucção
  • Golfa com frequência
  • Dorme ao mamar – preguiçoso?
  • Prematuro ou com baixo peso
  • Portador de necessidades especiais
  • Freio lingual curto?
  • Chora muito, não para de mamar 

+ Precisamos falar sobre amamentação prolongada

Como seria uma consulta de suporte ao aleitamento materno?
O Especialista

Primeiro, é preciso encontrar um profissional capacitado e experiente nessa área. Desde o início dos anos 2000, é possível encontrar no Brasil Consultores Certificados pelo IBCLC – International Board Certified Lactation Consultant.

Não só médicos podem obter esse título, pois há também enfermeiras, fonoaudiólogas, nutricionistas, fisioterapeutas e psicólogas. Mesmo não tendo esse título com aval internacional, há profissionais que adquiriram experiências no SUS – nos Hospitais Amigos da Criança, na Rede de Bancos de Leite Humano e em Unidades Básicas Amigas da Amamentação.

Antes de marcar a consulta, procure saber sobre a abordagem e a formação do profissional. Muitas vezes ele tem um site, um blog, um perfil em rede social com suas informações ou referências de outra mãe que amamenta ou amamentou.

A consulta

Recomenda-se que esse atendimento seja em um consultório, onde mãe e bebê podem ser examinados de maneira privada. É imprescindível pesar, medir o comprimento e o perímetro cefálico do lactente. O ideal é que a mãe seja acompanhada por seu companheiro(a) ou uma das avós ou avôs.

+Por que o pediatra mede a cabeça do bebê?

As recomendações sobre as técnicas da lactação sofreram uma mudança radical nas últimas décadas. Alguns exemplos: não damos chás para cólicas, chupetas, sucos, não se “prepara” as mamas com buchas, banhos de sol, não indicamos pomadas (muito menos gordura animal!) ou intermediários de silicone.

+Bebê não deve usar chupeta?

O exame do lactente deve ser completo, não só a cavidade oral, mas exame neurológico, ausculta respiratória e cardíaca, genitália e estado geral.

As novas mães também são atendidas: uma anamnese da história da gestação, do parto, do nascimento, as relações familiares, a rede de apoio e a infraestrutura domiciliar. Assim como o exame das mamas: ingurgitamento, fissuras, dor e demonstração de ordenha manual.

Uma outra etapa da consulta de apoio é a “junção” mãe-bebê: analisar o vínculo e observar uma mamada. Ou seja, analisar o posicionamento do lactente no colo, como ele abocanha a aréola e suga a mama.

+ Posição de amamentação: conheça as diferentes maneiras

Algo que é imprescindível nas consultas de amamentação é a aplicação da técnica de aconselhamento, que de forma simplificada é a habilidade de escuta, de tentar apreender o que a mãe está sentindo, quais os seus desejos e as dificuldades que algumas vezes é difícil verbalizar.

A amamentação é um ato psicossomático complexo, já que o leite é produzido no peito e na “mente”. É necessário uma disponibilidade emocional, uma disposição física e uma dedicação em tempo integral nessas primeiras semanas de vida do bebê.

Quase ao final, geralmente temos um “diagnóstico” que nem sempre é de uma doença, as vezes pode ser uma questão de ajuste, de desconhecimento das técnicas ou da psicofisiologia da lactação.

Propomos então alguns ajustes, sugestões e muito raramente é necessária uma prescrição medicamentosa ou uso de algum produto.

Técnicas

Há técnicas específicas para aumentar a produção láctea sem uso de drogas – isso se chama “Relactação”. Para você ter uma ideia, é possível que uma mãe adotiva seja capaz de produzir leite sem uso de hormônios, chamamos isso de “Indução à lactação”.

+ Está produzindo pouco leite? Conheça o método de relactação

É importante que um canal de comunicação seja estabelecido por meio de um telefonema ou e-mail, para que tenhamos um retorno do impacto das recomendações.

É bom haver uma consulta de revisão geralmente uma semana depois. Na ocasião, o lactente é pesado e se pode fazer o cálculo do ganho ponderal diário no período.

No estabelecimento da lactação nessa fase neonatal, algumas outras consultas podem ser necessárias.

Como diz o poeta Fernando Pessoa:

Tudo vale a pena se a alma não é pequena.


consulta de apoio à amamentação

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *